quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Discovery Home & Health estreia A Vida de Jazz: série inédita expõe os desafios enfrentados por transgêneros

Jazz no centro entre seus pais, Jeanette e Greg, e acima seus irmãos Griffen, Ari e Sander - Divulgação
Aos 14 anos, Jazz Jennings é uma garota como tantas outras de sua idade – a diferença é que ela nasceu menino, biológica e fisiologicamente. Como transgênero, Jazz  teve de aprender desde muito cedo a ultrapassar o preconceito e a falta de informação.

Na segunda-feira, 9 de novembro, às 20h30, o Discovery Home & Health  acompanha a rotina da família Jennings com a estreia de A VIDA DE JAZZ (I am Jazz), série em onze episódios que documenta as lutas e alegrias vividas pela adolescente ao lado dos pais – Jeanette e Greg – e dos irmãos – Ari, Sander e Griffen – enquanto ela se prepara para entrar no ensino médio.
Fazer novos amigos, ser aceita, se adaptar, encontrar um amor, descobrir a sexualidade: Jazz está deixando a infância para trás. Partindo de uma proposta narrativa sensível, os episódios com uma hora de duração registram a passagem de Jazz por este momento crítico de sua vida. As câmeras captam o carinho e preocupação dos pais, as conversas com as amigas de escola, o medo diante da rejeição, a coragem e a alegria da uma adolescente.
Tão logo aprendeu a falar, Jazz manifestou entender a si mesma como menina – desde os dois anos de idade, ela se expressa como menina e seus pais não se recordam de uma única ocasião em que ela tenha demonstrado identificação com a condição biológica.
Diagnosticada com transtorno de identidade de gênero, Jazz teve total apoio dos pais para crescer no universo feminino, recebendo amparo médico e psicológico para isso. Passados os anos, ela agora vive um momento de transição: da criança protegida pelos pais, à adolescente inserida no contexto de descobertas sexuais e mudanças no corpo.
Atualmente, Jazz realiza tratamento hormonal para contornar o desenvolvimento masculino da puberdade. Às portas do ensino médio, ela começa a se preocupar com a maneira como é percebida pelos garotos de sua escola e a nova realidade mexe com a família: às dúvidas naturais da adolescência somam-se os desafios enfrentados por transgêneros.
Nas palavras de Greg, eles são “uma família comum em circunstâncias extraordinárias” – é com força e bravura especiais que a menina Jazz se prepara para ser mulher.
A seguir, a descrição dos  três primeiros episódios de A VIDA DE JAZZ.
Episódio 1 - Estreia: segunda-feira, 9 de novembro, às 20h30
No primeiro episódio da série, Jazz vai com a mãe ao médico para discutir os resultados de seu tratamento hormonal. O desenvolvimento das características femininas secundárias entra em pauta.
Episódio 2 - Estreia: segunda-feira, 16 de novembro, às 20h30
As amigas de Jazz marcam uma noite de boliche e convidam garotos – Jazz fica insegura, pois sente que os meninos da escola evitam contato com ela. Em casa, Jazz resolve dar adeus a seu quarto de criança, pinta paredes e muda a decoração.
Episódio 3 - Estreia: segunda-feira, 23 de novembro, às 20h30
Jazz sempre gostou de jogar futebol mas, para ser aceita em um time de meninas, seus pais tiveram que travar uma batalha judicial de dois anos. Agora, com a ida de Jazz para o ensino médio, a técnica orienta os pais: todos devem se preparar para uma fase difícil. Jazz vai à psicoterapia e revela o medo de não encontrar o amor.

A VIDA DE JAZZ (I am Jazz)
Estreia: segunda-feira, 9 de novembro, às 20h30
Classificação indicativa: 10 anos

12 Comentários:

Flavia Tavares disse...

Tá na cara que é um menino. Um dia ele vai odiar os pais miseráveis que não souberam orientá-lo quando era uma criancinha.

Marcelo Guimarães disse...

Muito pelo contrário, vai agradecer eternamente por eles terem tido a sensibilidade de ver o que ela realmente é, e não o que uma sociedade hipócrita quer que ela seja.

Caroline Blunts disse...

Não sei que cara que você tá vendo Flávia, pois a que eu vejo em nada e assemelha com um menino independentemente do físico. Vejo uma garota linda que foi amada e respeitada pelos pais, que tem uma família, uma base para ser feliz e que um dia quando for adulta e ver pais abandonando os filhos por esse motivo, só vai ter orgulho de ter tido os pais que teve, especialmente quando ler comentários tipo o seu, vai agradecer por não ter sido sua filha e ter piedade dos seus filhos, que vão ter uma criação tao hipócrita e vão ser mais un merdinhas propagando ódio no mundo.

Giovana Fernandes Kurtz disse...

Alguém precisa passar cultura pra Flávia r não é cultura dos falsetes hahaha o pessoa se a ciência explica quem é VC pra contrariar vai estudar

Solange Carvalho disse...

Por esses e outros preconceitos e julgamentos de pessoas que sequer conhecem o assunto é que o mundo vive nesta guerra diária. Ao invés de julgar, e já que é tão contra, a pessoa deveria ficar calada e procurar então ajudar quem precisa, doando o máximo de si para outrem. Por que apontar o dedo é a coisa mais fácil que existe. Nem vou desejar qualquer coisa porque a vida se encarregará. Boa sorte pessoa mais que perfeita.

Solange Carvalho disse...

Isso mesmo. Vai estudar ou embarque no trem 🚂 de volta para o passado.

Renato Souza disse...

Nossa Flavia tavares como você é desinformada, vai estudar mulher.

Yakini Ribeiro disse...

A melhor serie de todos os tempos na minha opnião!!

Beatriz Guedes disse...

Adoro a série!!! Mas a programação está errada no canal Discovery. Não consegui assistir ao episódio 4. Tentei gravar, mas na hora passou outro programa. Assim fica difícil!!!!

Rodolfo Prado disse...

Diagnosticada com transtorno de identidade de gênero.
Diagnosticada com transtorno de identidade de gênero.
Diagnosticada com transtorno de identidade de gênero.
Desde quando transtorno é bom????

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo