quinta-feira, 28 de julho de 2016

Terceiro episódio da série "Câmera Selvagem" mostrará um dos maiores primatas das Américas: Macaco Bugio


Imaginar a vista de um macaco bugio enquanto se desloca de árvore em árvore é a proposta do terceiro episódio de Câmera Selvagem. Para simular esse plano, o renomado cinegrafista de natureza Cristian Dimitrius entra em cena com seus ajudantes e desenvolve um sistema móvel de câmera para rodar num cabo estirado entre árvores. A ideia é reproduzir o caminho percorrido pelo animal na mata. O resultado dessa experiência vai ao ar no sábado, 30 de julho, às 21h, no NAT GEO.

“Para entender como é a vista como é o ponto de vista de um dos maiores primatas das Américas durante o seu deslocamento, desenvolvemos e produzimos uma estrutura usinada em alumínio e aço inoxidável, com motor e controle remoto. O sistema requereu o uso de equipamentos de usinagem de médio porte, tais como: tornos mecânicos e retificas cilíndricas”, detalha Cristian.
Para tamanha missão, Cristian contou com a criatividade e o conhecimento técnico de seus parceiros, o engenheiro mecânico Wilson Santos, o “Bulba”, e o professor de robótica, Daniel Almeida. Após alguns testes, Cris e Daniel foram até o parque da Cantareira, em São Paulo, onde vivem esses macacos, em busca dessa filmagem.
A série Câmera Selvagem é uma coprodução entre FOX Networks Group Brasil, Mistika, do produtor Marcelo Siqueira, e Cristian Dimitrius Produções, e, semanalmente, mostra uma equipe de multitalentos que viaja pelo Brasil em busca das melhores imagens da vida selvagem, unindo biologia e tecnologia para alcançar seus objetivos. O programa é exibido aos sábados, às 21h00, no canal NAT GEO, e inova tanto pela ideia quanto pelos equipamentos que foram usados na captação para os oito episódios de 30 minutos. 
Dirigida por Eduardo Rajabally, a série foi filmada com câmeras de cinema, a Arri Alexa Mini e a Arri Amira, com pós produção de imagem da Misitka, que também é a finalizadora da série. Esses elementos garantem uma estética cinematográfica para toda a obra. Ao todo, foram mais de 100 diárias de filmagens e passagens por sete estados: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Rondônia, Piauí e Pernambuco.
Sinopse da série – Na série Câmera Selvagem, vamos acompanhar o renomado cinegrafista de natureza, Cristian Dimitrius, em oito expedições fotográficas pelo Brasil em busca de imagens inéditas e diferenciadas. Para isso, ele vai desenvolver diversas traquitanas em um laboratório, e também em uma fábrica, com a ajuda do engenheiro mecânico Wilson Santos, conhecido como Bulba, e seu assistente, o professor de robótica Daniel Almeida. Os três vão conceber cada projeto do zero, desde sua idealização, passando pela fabricação, usinagem de suas peças, escolha de seus componentes mecânicos e eletrônicos, até a montagem final. Ao longo do processo, Cristian também vai conversar com vários especialistas e biólogos que podem fornecer informações que o ajudem no sucesso de suas missões. Depois que as traquitanas ficam prontas eles realizam alguns testes e, após tudo funcionar corretamente, Cristian e Daniel vão para os biomas mais incríveis do país como a Caatinga, o Cerrado, o Pantanal, a Floresta Amazônica e o arquipélago de Fernando de Noronha para filmar os animais em situações inusitadas dentro do habitat em que vivem. E tudo isso feito da maneira mais profissional e cuidadosa possível, sem nunca interferir na natureza e na vida animal, mas com a ajuda da tecnologia, da criatividade e da sensibilidade artística, com o intuito de capturar os momentos mais belos da fauna brasileira por meio das lentes da Câmera Selvagem.          
Serviço:
Câmera Selvagem – episódio 03 – Macaco Bugio – São Paulo
Sábado, 30/07, às 21h00, no canal NAT GEO

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo