segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Discovery anuncia parceria com WWF para proteção de tigres selvagens


A Discovery Communications firmou uma parceria histórica com a WWF (World Wildlife Fund) para financiamento e preservação de um habitat protegido com área de aproximadamente um milhão de acres (cerca de 4.000 Km2), localizado na fronteira entre Índia e Butão. O objetivo é proteger tigres selvagens e incentivar o crescimento da população desses animais.
“A mobilização global para proteção dos tigres acaba de ficar um milhão de acres maior”, declara David Zaslav, presidente e CEO da Discovery Communications. “A Discovery é uma empresa orientada a causas como essa. Por mais de trinta anos, levamos nossas câmeras a todo o mundo, filmando atrações como ‘Planeta Terra’ e ‘Racing Extinction – Vida em Extinção’, para documentar a beleza e esplendor de nosso planeta e, assim, inspirar o público. Infelizmente, essas mesmas câmeras captam o estado frágil em que estão muitas dessas regiões e os animais que nelas vivem. Por isso, tomamos a importante atitude de ir além das câmeras para proteger uma das mais emblemáticas e ameaçadas espécies. Não assistiremos passivamente ao desaparecimento desses belos felinos. Vamos destacar a relevância dessa causa e ampliar a mobilização por meio de nossas marcas e plataformas globais, no intuito de dobrar a população de tigres selvagens até 2022.”
Nos últimos cem anos, a população de tigres selvagens diminuiu 96%, em consequência da perda de habitat e da caça predatória, restando apenas quatro mil animais na natureza. Uma vez que sejam assegurados território amplo, presas naturais e proteção contra os caçadores, a população de tigres tende a crescer.
O patrocínio da Discovery permitirá que os agentes que atuam neste território fronteiriço – onde a WWF já é parceira conservacionista dos governos indiano e butanês – monitorem com maior eficácia a saúde dos tigres e acessem outros dados científicos, além do estabelecimento de novas medidas contra a caça predatória e a manutenção do terreno para melhorar a circulação de espécies selvagens.
O esforço para dobrar o número de tigres, felinos que ocupam o topo da cadeia alimentar, protegerá outras espécies ameaçadas e estimulará o desenvolvimento de um ecossistema saudável em toda a área de aproximadamente um milhão de acres. 
Além do patrocínio, a Discovery utilizará o alcance de suas plataformas globais – que chegam a três bilhões de espectadores cumulativos em todo mundo – no apoio ao projeto Tx2 da WWF que, desde 2010, busca dobrar a população de tigres selvagens do mundo até 2022, quando acontece o Ano do Tigre de acordo com a astrologia chinesa.
Reforçando o seu compromisso, a Discovery já trabalha no desenvolvimento de um documentário inédito sobre os tigres com a Grain Media e Orlando von Einsiedel, produtores indicados ao Oscar com o filme Virunga (2014). A atração tem estreia prevista para 2018 e será exibida em todo o mundo.
A iniciativa da WWF inclui a preservação de outros territórios onde vivem os tigres, nos 13 países onde esses animais são encontrados. Fazem parte das ações o rigoroso monitoramento e análises científicas sobre os tigres e suas presas, além da divulgação dos projetos e combate à caça ilegal em todo o mundo.
“A população de tigres começou a crescer pela primeira vez em cem anos”, afirma Carter Roberts, presidente e CEO da WWF (World Wildlife Fund). “Esses números refletem o comprometimento das lideranças locais e ativistas para dobrar a população de tigres selvagens. Precisamos de uma grande mobilização para atingir essa meta. A dedicação da Discovery à preservação da natureza e o seu alcance global inspiram as pessoas a se juntarem à causa”.
Durante os últimos trinta anos, o entretenimento baseado na vida real e os documentários da Discovery vêm captando as maravilhas da natureza e do mundo selvagem. Hoje, muitos dos habitats onde foram filmadas as produções sofrem os impactos da degradação ambiental.

  •       “Iceberg Alley”: a primeira atração a ir ao ar pelo Discovery Channel, em 1985, tratava sobre as águas geladas do Atlântico Norte. O local das gravações, na Groenlândia, perdeu trilhões de toneladas de gelo que derreteram. Em 2008, os ursos polares foram listados como espécies ameaçadas de extinção.

  •          Uma das mais emblemáticas atrações do Animal Planet,  “O Caçador de Crocodilos”, acompanhava Steve Irwin em suas incursões à Austrália selvagem, muitas delas em filmagens subaquáticas. Hoje, a Grande Barreira de Corais também está ameaçada e já perdeu metade de seus corais.

  •          “Shark Week”: a tradicional programação temática do Discovery Channel, agora é um lembrete sobre a caça ilegal, responsável pelo abate de 75 milhões de tubarões ao ano, e que ocorre principalmente devido à demanda por barbatanas. Este ano, o Discovery firmou parceria com a Oceana e incentivou os espectadores a enviarem cartas ao poder legislativo americano em apoio a um projeto de lei que proíbe a compra e venda de produtos com barbatanas de tubarão nos Estados Unidos.
  •          “Racing Extinction – Vida em Extinção”, produção que foi ao ar em mais de 220 países e territórios em dezembro passado, construiu um amplo panorama sobre as espécies ameaçadas de extinção, convocando os espectadores a adotarem medidas para reverter o preocupante cenário e as mudanças climáticas.

Recentemente, a Discovery e a U.S. Wildlife Trafficking Alliance, em parceria com a agência governamental americana Fish and Wildlife Service, lançaram um anúncio de utilidade pública narrado pelo ator Edward Norton para encorajar as pessoas a agirem contra o comércio ilegal de produtos de origem animal em todo o mundo. A chamada está atualmente no ar nos Estados Unidos e na África, e em breve será exibida nos canais asiáticos da rede Discovery.

Sobre a Discovery Networks Brasil
A Discovery Networks Brasil é uma divisão da Discovery Communications (Nasdaq: DISCA, DISCB, DISCK), programadora global líder da TV por assinatura, com aproximadamente três bilhões de assinantes cumulativos em mais de 220 países e territórios. Ao longo de 30 anos, a Discovery vem oferecendo conteúdo de alta qualidade que entretém e satisfaz a curiosidade de seus telespectadores, por meio das marcas globais Discovery Channel, TLC, Animal Planet, Investigação Discovery, Discovery Science e Discovery Turbo; do canal americano OWN (Oprah Winfrey Network), resultado de um joint-venture; e também por meio do portfólio da Discovery Digital Networks, que inclui o TestTube, Seeker e SourceFed. A Discovery é ainda proprietária do Eurosport, líder em esportes e entretenimento na Europa e Ásia-Pacífico. A empresa também atua na área educacional, com a Discovery Education, e lidera a oferta de produtos e serviços direcionados a escolas. Na América Latina, a iniciativa Discovery na Escola estimula a educação na sala de aula por meio do conteúdo da rede Discovery. No Brasil, a Discovery distribui 11 marcas: Discovery, Discovery Kids, Discovery Home & Health, TLC, Animal Planet, ID, Discovery Turbo, Discovery Science, Discovery Civilization, Discovery Theater HD e Discovery World HD.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo