quarta-feira, 17 de maio de 2017

Deborah Colker é destaque em série sobre influência judaica no Brasil

Divulgação

Na sexta-feira, às 23h30, “Mish Mash – A Presença Judaica no Brasil” apresenta episódio inédito com depoimentos de duas mulheres de origem judaica que contribuíram para diferentes áreas da arte brasileira. Na dança, Deborah Colker é um desses nomes. Bailarina, diretora e coreógrafa, é reconhecida internacionalmente por seu trabalho. Nas artes, Anna Bella Geiger completa a dupla. Artista visual completa, é escultora, pintora, gravadora, desenhista, além de professora. Premiada no Brasil e também fora do país, atualmente dá aulas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.


O diálogo da arte com os mais variados temas é o ponto de partida para o novo episódio da série“Incertezas Críticas”, que vai ao ar na Quinta do Pensamento, 25, às 23h30, no Canal Curta!. O historiador e filósofo francês Georges Didi-Huberman aborda a relação da arte com o capitalismo e com a psicanálise e traça um panorama entre a história da arte e a arte contemporânea. Em sua segunda temporada e com direção de Daniel Augusto, “Incertezas Críticas” é uma produção da Grifa Filmes e traz, a cada episódio, uma reflexão com questões relevantes do mundo contemporâneo sob o ponto de vista dos mais importantes intelectuais da atualidade.
Também na quinta, 26, “Sartre e Camus – Uma Amizade Rompida” conta detalhes sobre o fim da amizade entre esses dois filósofos franceses mundialmente conhecidos. Amigos entre 1943 e 1951, os dois interromperam sua relação em 1952 por conta da Guerra Fria.

O terceiro episódio da série exclusiva “Arqueologias, Em Busca dos Primeiros Brasileiros”, do diretor Ricardo Azoury, mergulha na expressão artística das antigas civilizações, na Sexta da Sociedade, 26, às 22h30. A pesquisa de vestígios deixados nos paredões do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, localizado em Minas Gerais, elucidou uma explosão de cores e formas, além da habilidade e sensibilidade gráfica dos povos primitivos, considerados nossos primeiros artistas. 

Ainda na sexta, às 23h30, “Mish Mash – A Presença Judaica no Brasil” apresenta episódio inédito com depoimentos de duas mulheres de origem judaica que contribuíram para diferentes áreas da arte brasileira. Na dança, Deborah Colker é um desses nomes. Bailarina, diretora e coreógrafa, é reconhecida internacionalmente por seu trabalho. Nas artes, Anna Bella Geiger completa a dupla. Artista visual completa, é escultora, pintora, gravadora, desenhista, além de professora. Premiada no Brasil e também fora do país, atualmente dá aulas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

No dia 23, na Terças das Artes, o Canal Curta! exibe “Pina”, do alemão Wim Wenders. O longa, que foi indicado ao Oscar 2012 de Melhor Documentário, acabou se tornando uma homenagem póstuma de Wenders à amiga. As filmagens começaram pouco antes da morte de Pina, em junho de 2009, aos 68 anos. O diretor traz um olhar do movimento corporal e da arte da dança, intercalando cenas dos espetáculos e entrevistas com bailarinos da Tanztheater Wuppertal, companhia de dança dirigida pela coreógrafa.

O premiado diretor de fotografia Carlos Ebert é a atração da série “Luz e Sombra – Fotógrafos Brasileiros”na Quarta de Cinema, dia 24. No episódio, Ebert lembra os principais momentos de sua carreira, como quando filmou com Rogério Sganzerla um dos filmes mais significativos do cinema marginal, “O bandido da luz vermelha”, em 1968. Ele recorda também seu trabalho em “O povo brasileiro”, ganhador do Grande Prêmio Cinema Brasil de TV em 2001.

“A Vida É Curta!” da semana vai invadir o universo animal e exibir filmes sobre cães e gatos. Com direção de Marcos Magalhães, “Meow” critica a globalização desenfreada usando como personagem um gato que, por não ter leite, foi obrigado a experimentar uma nova bebida, o refrigerante. A produção de 1981 foi vencedora do Festival de Brasília daquele ano, nas categorias “Melhor Roteiro” e “Melhor Filme pelo Júri Popular”. Na sequência, “O Gato Sem Asas”, de Pedro dos Anjos, traz um recorte de um relacionamento tenso entre um patrão e uma empregada. O clima pesa tanto que sobra até para o gato.  “A Festa e os Cães”, de Leonardo Mouramateus, mostra os cães que foram chegando e dominando o território nas ruas de um subúrbio de Fortaleza. Esta matilha se junta em bando, à noite, como que recuperando seu estado selvagem e recusando sua tradicional submissão ao homem.

SEGUNDA DA MÚSICA
Ícones do Jazz – Art Farmer (Documentário)
Um incrível concerto de uma hora apresentando o grande músico Art Farmer no seu auge. Sua banda de primeira linha inclui o lendário guitarrista Jim Hall (diretamente da banda de Sonny Rollins), o baterista Pete LaRoca e o baixista Steve Swallow. O conjunto toca tanto músicas conhecidas, como músicas inéditas, com facilidade e elegância, mostrando por que Farmer foi considerado um dos mais inovadores trompetistas da história do jazz.

Diretores: David Peck, Phillip Galloway e Tom Gulotta. 
Duração: 50 min.
Exibição: 22 de maio, segunda-feira, às 20h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
Dia 23 de maio, terça-feira, às 00h;
Dia 24 de maio, quarta-feira, às 08h;
Dia 27 de maio, sábado, 13h.


TERÇA DAS ARTES
Grupo Corpo - Repertório (Documentário)
Em 2004, o Grupo Corpo rende-se à genialidade do maior ícone da música cubana e decide abrir uma exceção à regra, estabelecida em 1992, de só trabalhar com trilhas especialmente compostas para colocar em cena o balé que leva o seu nome: "Lecuona"- Num tempo sem tempo, os casais se sucedem decantando paixões, segundo roteiros que vêm tanto do romantismo mais desbragado quanto do realismo sem máscara de cada um de nós. O figurino, com rosas no cabelo, salto alto, vestidos, calças sociais e sapatos de verniz, somado ao cenário de espelhos do final, remete a um grande salão de bailes à moda antiga; mas o que é antigo aqui vira a imagem teatral do que há de mais permanente na vida amorosa e erótica. Lecuona é uma dança da paixão: tortuosa, difícil, divertida, alegre, impossível -- e que, afinal, se resolve arrebatadoramente em "sim".  


Diretora: Janaína de Moreira do Patrocínio.
Duração: 52min.
Estreia: 23 de maio, terça-feira, às 20h30.
Classificação: 16 anos.
Horários alternativos:
Dia 24 de maio, quarta-feira, às 0h30;
Dia 25 de maio, quinta-feira, às 8h30;
Dia 28 de maio, domingo, 0h.


Pina (Documentário)
Indicado ao Oscar de Melhor Documentário em 2012, “Pina” além de apresentar um olhar sobre o movimento corporal e a arte da dança, presta uma homenagem póstuma à coreógrafa e amiga de longa data de Wim Wenders, Pina Bausch. No início dos anos 1970, Pina assumiu a direção da Tanztheater Wuppertal, companhia de dança que hoje leva seu nome. Aos 68 anos, a coreógrafa alemã faleceu em junho de 2009, pouco depois do início das gravações do documentário. Tendo filmado apenas quatro trabalhos para o longa - Le Sacre du Printemps, de 1975, Kontakthof, de 1978, Café Muller, de 1978, e Vollmond, de 2006 -, Wenders resolveu seguir com o projeto após a morte de Pina, intercalando cenas dos espetáculos com entrevistas e depoimentos dos bailarinos da companhia.  


Diretor: Wim Wenders. 
Duração: 106 min.
Exibição: 23 de maio, terça-feira, às 22h10.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
Dia 24 de maio, quarta-feira, às 2h10;
Dia 25 de maio, quinta-feira, 10h10;
Dia 27 de maio, sábado, 22h;


QUARTA DE CINEMA
Cães e gatos é o tema da faixa “A Vida é Curta”.
O Curta! exibe esta semana, filmes que abordam cães e gatos. São eles, “Meow”, seguido de “O Gato sem Asas” e “A Festa e os Cães”. Abrindo a seleção, Meow!, de Marcos Magalhães, traz a globalização à tona por meio da história de um gato esfomeado que fica sem leite e é convencido a tomar um refrigerante. Um recorte do relacionamento tenso entre um patrão com sua empregada é tema de “O Gato sem Asas”, de Pedro dos Anjos. O conflito entre eles acaba sobrando para o gato. Já “A Festa e os Cães”, de Leonardo Mouramateus, mostra os cães que foram chegando e dominando o território nas ruas de um subúrbio de Fortaleza. Esta matilha vadia se junta em bando, à noite, como que recuperando seu estado selvagem e recusando sua tradicional submissão ao homem.

Exibição: 24 de maio, quarta-feira, às 20h.
Classificação: Livre
Horários alternativos:
Dia 18 de maio, quinta-feira, às 00h;
Dia 19 de maio, sexta-feira, às 8h;
Dia 20 de maio, sábado, às 14h10.


Histórias Que Só Existem Quando Lembradas (Documentário)
Jotuomba é uma cidade fictícia, ambientada no Vale do Paraíba, onde nos anos 30 grandes fazendas de café faliram e cidades antes ricas se tornaram quase fantasmas. Lá vive Madalena, a velha padeira, presa à memória de seu marido morto e enterrado no único cemitério da cidade, hoje trancado. Rita, uma jovem fotógrafa, chega à cidade e pouco a pouco modifica o cotidiano de Madalena. 

Diretores: Julia Murat, Lisa Fávero, Luiz Serra, Ricardo Merkin e Sônia Guedes.
Duração: 98 min.
Exibição: 24 de maio, quarta-feira, às 21h00.
Classificação: 10 anos.
Horários alternativos:
Dia 25 de maio, quinta-feira, às 1h;
Dia 26 de maio, sexta-feira, 9h;
Dia 27 de maio, sábado, 10h;

Luz e Sombra – Fotógrafos do Cinema Brasileiro (Série)
Ebert é um diretor e fotógrafo de cinema, televisão e publicidade. No final dos anos 60, participou do cinema marginal e foi câmera e diretor de fotografia de um dos filmes mais significativos do movimento, "O Bandido da Luz Vermelha" de Rogério Sganzerla. 


Diretora: Betse de Paula.
Duração: 52 min.
Exibição: 24 de maio, quarta-feira, às 23h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
Dia 25 de maio, quinta-feira, às 3h30;
Dia 26 de maio, sexta-feira, às 11h30;
Dia 27 de maio, sábado, às 21h25;


QUINTA DO PENSAMENTO
Sartre e Camus: Uma Amizade Rompida (Documentário)
De 1943 a 1951, os filósofos franceses Sartre e Camus formaram uma amizade lendária e impulsionaram a figura do escritor politicamente engajado. A partir de 1952, passaram a ter discussões públicas, em grande parte por conta da Guerra Fria. Através de divergências literárias, filosóficas, políticas e pessoais que surgiram nesse novo contexto, nasceu uma relação de vaidade e ressentimento. 

Diretor: Joel Calmettes.
Duração: 49 min.
Estreia: 25 de maio, quinta-feira, às 22h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
Dia 26 de maio, sexta-feira, às 2h30;
Dia 29 de maio, segunda, às 0h;


Incertezas Criticas II (Série)
Incertezas Críticas é uma série documental de televisão com intelectuais de renome internacional. O objetivo é apresentar questões contemporâneas relevantes sobre arte, política, literatura, economia, relações internacionais, sociedade e história e permitir ao espectador entrar em contato com o trabalho dos principais pensadores da atualidade. São pequenos documentários de 26 minutos com um personagem principal e uma abordagem das questões fundamentais que ele tematiza em sua obra. Nesta segunda temporada, os entrevistados são Jacques Rancière, Christian Boltanski, Axel Honneth, Andreas Huyssen, Antoine Compagnon, Elisabeth Roudinesco, Georges Didi-Huberman, Hal Foster, Jean-Luc Nancy, Jonathan Crary, Luc Ferry, Tzvetan Todorov e Umberto Galimberti.


Episódio inédito – Georges Didi-Huberman
O francês Georges Didi-Huberman é historiador e filósofo. Autor de mais de 30 livros, ele é professor e um dos mais importantes pensadores sobre a arte hoje. Em sua casa em Paris, ele discorre sobre arte e psicanálise, história da arte e arte contemporânea, reflete sobre a relação entre arte e capitalismo e define o que é ser radical na arte contemporânea. 

Diretor: Daniel Augusto.
Duração: 26 min.
Exibição: 25 de maio, quinta-feira, às 23h30.
Classificação: Livre
Horários alternativos:
Dia 26 de maio, sexta-feira, às 3h30;
Dia 27 de maio, sábado, às 20h15;
Dia 28 de maio, domingo, às 08h30;


SEXTA DA SOCIEDADE
Arqueologias (Série)
Ao longo de seis episódios, a série documental revela os vestígios pré-históricos do país e investiga quem teriam sido os primeiros brasileiros. A produção dirigida por Ricardo Azoury de Aguiar busca retratar a pesquisa científica através de uma narrativa lúdica, capturada pelo olhar estético do fotógrafo.

Episódio inédito – Arte
Se o estudo da pré-história é um quebra-cabeça, que dirá compreender o mundo imaginário dos nossos antepassados? Pistas não faltam. É a explosão de cores e formas estampadas nos paredões de Peruaçu. É o homem que se confunde com ave de rapina que envolve o vaso do xamã. É a carranca do cacique - ou será um espírito? - escavada no granito da serra. Mesmo depois de milhares de anos, a habilidade e a sensibilidade gráfica dos nossos primeiros artistas ainda impressionam. 


Diretor: Ricardo Azoury de Aguiar.
Duração: 45 min.
Estreia: 26 de maio, sexta-feira, às 22h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
Dia 27 de maio, sábado, às 02:30h;
Dia 29 de maio, segunda-feira, 16h30.


Mish Mash - A Presença Judaica no Brasil (Série)
Misch Masch - a presença judaica no Brasil é uma série que a cada episódio apresenta dois personagens de origem judaica, suas histórias e contribuições profissionais para o país. Mostra o que representa a identidade judaica para cada um, seus antepassados, e principalmente, seus legados nas áreas de arquitetura, artes, ciência, educação, economia, história, gastronomia, música, psicanálise e teatro. As narrativas são centradas nos personagens, acompanham suas rotinas diárias, utilizam imagens de arquivos pessoais e públicos com apoio de recursos gráficos, que dão unidade e visão dinâmica a cada trajetória.

Episódio inédito – Artes
A contribuição de duas mulheres de origem judaica para diferentes áreas da arte brasileira. Anna Bella Geiger é artista visual premiada dentro e fora do país, vive no Rio de Janeiro e dá aulas no Parque Laje. Também carioca, Deborah Colker é bailarina, diretora e coreógrafa, reconhecida internacionalmente pelo seu trabalho. Neste episódio, elas falam de família, vida e obra. Sobre o judaísmo, Deborah conta que, certa vez, perguntou à mãe o que era ser judeu. "É gostar de ser judeu", ouviu como resposta. 


Diretores: Liana Schnaider, Pedro Barbieri Gorski e Tatiana Toffoli Soares.
Duração: 26 min. 
Estreia: 26 de maio, sexta-feira, às 23h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
Dia 27 de maio, sábado, às 3h30;
Dia 27 de maio, sábado, às 18h30;
Dia 29 de maio, segunda-feira, às 17h30;

Sobre o Curta!
Dedicado às artes, cultura e humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores independentes. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, os principais segmentos temáticos da programação são música, dança, teatro, artes visuais, meta-cinema, filosofia, literatura, história-política e sociedade.
O Curta! pode ser visto nos canais 56 da NET, 56 na Claro TV, 76 na Oi TV, na GVT e Vivo como canal opcional à la Carte, 132 e 664, respectivamente. 

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo