segunda-feira, 26 de março de 2018

Curta! homenageia os 50 anos de 1968 com coletânea especial no NOW

Caio Blat interpreta Frei Tito no filme “Batismo de Sangue”, de 2007 - Divulgação

Decretação do AI-5, revoltas estudantis, assassinato de Martin Luther King, protestos pelo fim da Guerra do Vietnã. No Brasil, na França, nos Estados Unidos e em diversas outras partes do mundo, o ano de 1968 concentrou o auge das tensões entre os extremos do liberalismo e do conservadorismo repressor na sociedade. Em homenagem ao aniversário de 50 anos desse importante período da História, o Curta! reúne no NOW (serviço de vídeo sob demanda da Net) onze títulos que retratam  diferentes episódios e nuances dos movimentos que marcaram 68. Os filmes também serão exibidos na programação linear do canal a partir de abril. Entre as produções reunidas, estão “Batismo de Sangue”, ficção baseada no livro de Frei Betto sobre a participação de frades dominicanos na luta contra a ditadura militar, e “Tropicália”, documentário de Marcelo Machado sobre um dos principais movimentos culturais no Brasil.


Buscando refletir sobre os ecos desse cinquentenário de 68, a brasileira Grifa, em parceria com produtoras na Alemanha e na França, está realizando com exclusividade para o Curta! a série “1968 – O Despertar”. O objetivo é analisar o que resta no imaginário contemporâneo da efervescência política e cultural do período. O conteúdo é financiado pelo Fundo Setorial do Audiovisual e deverá ser exibido no canal em 2019.

Batismo de Sangue
Ficção, 110 min.
Elenco: Caio Blat, Cássio Gabus Mendes, Daniel de Oliveira, Angelo Antonio.
Sinopse: Baseado em fatos reais, o filme conta a participação de frades dominicanos na luta clandestina contra a ditadura militar no final dos anos 60. Movidos por ideais cristãos, eles decidem apoiar a luta armada e são presos e torturados. Um deles, Frei Tito, é mandado para o exílio na França, onde, atormentado pelas imagens de seus carrascos, comete suicídio. O roteiro é uma adaptação do livro de Frei Betto, vencedor do prêmio Jabuti. 

Quartier Latin - Maio de 68
Documentário, 90 min.
Sinopse: Por um pedido de estudantes da Sorbonne, William Klein filmou eventos no Quartier Latin, em Paris. Esse material deveria ter sido usado como parte de um filme sobre Maio de 68, mas, por inúmeras divergências, não foi finalizado na época. O filme é levado à população, estudantes, militantes, ativistas, pessoas que no dia a dia não têm quase contato umas com as outras e podem, de repente, se expressar. Foram ouvidos trabalhadores, donas de casa, garçons, donos de loja, imigrantes, crianças, pensionistas, yuppies insatisfeitos, chefes arrependidos, jovens homens e mulheres raivosos e de todos os tipos e tendências políticas, cujas discussões inflamadas espalharam-se por toda a cidade. Boas intenções, rumores, revelações, sonhos selvagens e discursos, análises incisivas e rebuscadas, reviravoltas dramáticas, intrigas, confissões, crises de consciência, psicodramas. Falas e mais falas delirantes.

Vietnã, Negociações de Paz
Documentário, 52 min.
Sinopse: Enquanto a guerra se alastrava, Henry Kissinger, conselheiro de segurança nacional do presidente Nixon, e Le Duc Tho, membro do Politburo Vietnamita, realizavam reuniões secretas na França. Entrevistas exclusivas e gravações inéditas revelam o que realmente aconteceu entre esses dois homens que permaneceram em mundos separados. 


O Dia Que Durou 21 Anos
Série Documental, 3 episódios, 26 min.
Sinopse: Em clima de suspense e ação, o documentário apresenta, em três episódios, os bastidores da participação do governo dos Estados Unidos no golpe militar de 1964, que durou até 1985 e instaurou a ditadura no Brasil. Pela primeira vez na televisão, documentos do arquivo norte-americano, classificados durante 46 anos como "top secret" serão expostos ao público. Textos de telegramas, áudio de conversas telefônicas, depoimentos contundentes e imagens inéditas fazem parte dessa série iconográfica narrada pelo jornalista Flávio Tavares, que participou da luta armada, foi preso, torturado e exilado político.


Sobral - O Homem Que Não Tinha Preço
Documentário, 90 min.
Em 1999, um jovem advogado tem acesso a arquivos secretos de áudio do Superior Tribunal Militar e encontra registros impressionantes de defesas de presos políticos durante a ditadura, um raio X dramático dos anos de chumbo. Nas gravações, uma das vozes que mais se ouve, indignada e desafiante, é a do jurista Sobral Pinto. A partir da descoberta destes arquivos históricos, o filme "Sobral - O Homem que Não Tinha Preço" leva o público a conhecer a figura singular de Sobral Pinto: a coragem, a ética, o humor, a fé, a luta incansável pela justiça - sem cobrar honorários nem aceitar favores. Com depoimentos de personagens como Luís Carlos Prestes e sua filha Anita Leocádia, Zuenir Ventura, e do próprio Sobral, impagável em seus relatos e opiniões, o filme resgata um dos maiores advogados da história do Brasil, que colocou a justiça acima de qualquer ideologia e desafiou todos os ditadores brasileiros do século 20, tornando-se um dos maiores defensores dos direitos humanos de que já se teve notícia. 

Em Busca de Iara
Documentário, 90 min
Sinopse: Através de uma investigação pessoal de sua sobrinha, Mariana Pamplona, o filme resgata a vida da guerrilheira Iara Iavelberg. Uma mulher culta e bela, que deixou para trás uma confortável vida familiar, optando por engajar-se na luta armada contra a ditadura militar. Vivendo na clandestinidade, na esteira de uma rotina de sequestros e ações armadas, tornou-se a companheira do ex-capitão do exército Carlos Lamarca, compartilhando com ele o posto de um dos alvos mais cobiçados da repressão. O filme desmonta a versão oficial do regime, que atribui sua morte, em 1971, a um suicídio.

Uma Família Ilustre
Documentário, 18 min.
Sinopse: Conversa entre Cláudio Guerra, ex-delegado da Polícia Civil que assassinou e incinerou militantes contrários à ditadura, e o professor Eduardo Passos, psicólogo clínico que trabalha com direitos humanos. 


Tropicália
Documentário, 87 min.
Sinopse: "Tropicália" é um retrato de um dos movimentos mais marcantes na cultura brasileira, o Tropicalismo. Feito quase que inteiramente com imagens de arquivo dos anos de 1967, 1968 e 1969, o documentário traz material fotográfico, sequências de filmes e programas de TV especialmente recuperados e deliciosamente embalados pela música de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes e Tom Zé. Um momento de descoberta e confronto no início dos anos de chumbo. 

Diário de Uma Busca
Documentário, 105 min.
Sinopse: Outubro, 1984. Celso Castro, jornalista com uma longa história de militância de esquerda, é encontrado morto no apartamento de um ex-oficial nazista, onde entrou à força. A polícia sustenta que se trata de um suicídio. O episódio, digno de um filme de suspense, é o ponto de partida de Flavia, filha de Celso e diretora do filme, que decide reconstruir a história da vida e da morte do homem singular que foi o seu pai. É uma viagem no tempo e na geografia: a diretora volta aos cenários do exílio familiar, da ilusão e do fracasso de um projeto político. As vozes imbricadas de Celso (de suas cartas) e de sua filha constroem um retrato íntimo de uma relação marcada pela história e pela ausência. 

Episódio da série "Pensamento Contemporâneo": ECOS DE MAIO DE 1968
Documentário, 30 min.
Sinopse: Documentário sobre as questões filosóficas da sociedade de controle e sobre o pensamento francês do final do século XX, em especial nas obras de Michel Foucault, Gilles Deleuze e Jacques Derrida. Sob a ótica dos filósofos franceses Guillaume Le Blanc e Pierre Zaoui, o documentário faz uma avaliação do que restou, nos dias de hoje, do pensamento francês de vanguarda do final do século XX como instrumento de explicação e intervenção na realidade social. E mostra que estar fora das normas é o mesmo que se tornar invisível na sociedade atual.

O Prologo
Documentário, 94 min.
Sinopse: "O Prólogo" discute o uso da propaganda política através do cinema e da televisão na década de 1960, desvendando a cultura dos antigos curtas-metragens que passavam antes das sessões principais de cinema no Brasil.  

Sobre o Curta!
Dedicado às artes, cultura e humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores independentes. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, os principais segmentos temáticos da programação são música, dança, teatro, artes visuais, meta-cinema, filosofia, literatura, história-política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET, 56 na Claro TV, 76 na Oi TV e como opcional à la carte na Vivo e GVT nos canais 664 (fibra), 132 (DTH - antiga GVT) e 552 (DTH - Vivo).

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo