quarta-feira, 25 de julho de 2018

A vitória das fake news e dos dados: documentário inédito sobre a eleição de Trump estreia no Curta!

O diretor Thomas Huchon nos bastidores do documentário “Driblando a Democracia: Como Trump Venceu” - Divulgação
Os tortuosos caminhos que levaram ao resultado da eleição que surpreendeu o mundo estão no documentário “Driblando a Democracia: Como Trump Venceu”, que estreia com exclusividade no Curta! na Sexta da Sociedade, 3 de agosto, às 23h. Dirigido por Thomas Huchon, a produção detalha o impacto das fake news na população norte-americana e esmiúça o papel determinante da muito questionada empresa de estratégias políticas Cambridge Analytica na campanha do então candidato. A companhia comprou dados de empresas como Google e Facebook para atingir eleitores em potencial. O filme mostra ainda quem foi o grande patrocinador da campanha de Trump: o bilionário conservador Robert Mercer.


E o conservadorismo político também está na série “Cale-se”, que estreia na Segunda da Música, 30 de julho, às 20h. Ao longo de oito episódios, o diretor Marcus Fernando leva o espectador a uma viagem pela produção musical brasileira perseguida pelos departamentos de censura durante a Ditadura Militar. Através de apresentações históricas e outras produzidas especialmente para a atração, o público será apresentado ao repertório vetado pelos censores e suas motivações mais surpreendentes. Imagens da época e depoimentos de compositores coibidos, artistas exilados, advogados, jornalistas e pesquisadores trazem à tona os bastidores do cerceamento artístico no fim da década de 1960 e início dos anos 1970. No primeiro episódio, “Do Ato Institucional ao Festival”, o impacto do advento do regime de exceção nos eventos musicais do país.

Neste fechado período da ditadura, não eram apenas as músicas que causavam polêmica na sociedade. A imagem de Leila Diniz grávida e de biquíni na praia provocou alvoroço em 1971. A cena foi capturada pela lente do fotógrafo Joel Maia e se transformou em um ícone da liberação feminina. No episódio inédito de “Instantes Cruzados”, que vai ao ar na Terça das Artes, 31, às 23h30, o antropólogo e fotógrafo Milton Guran conversa com Ana Carolina Fernandes sobre a influência da revolução de costumes na fotografia e a convida a realizar uma releitura da imagem icônica de Leila Diniz. Dirigida por Sergio Bloch, “Instantes Cruzados” é uma produção da Ocean Films com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE.

Na Quarta de Cinema, 1º de agosto, às 20h, a faixa “A Vida é Curta!” apresenta uma seleção de filmes que comprovam a máxima “cinema é a maior curtição”. Para começar, “Mauro, Humberto”, de David Neves, revela a trajetória do cineasta Humberto Mauro, um dos precursores do audiovisual no país. Na sequência, é a vez de “Glauces, o Estudo de um Rosto”. O filme de Joel Pizzini é um ensaio poético-cinematográfico singular sobre Glauce Rocha (1933-1971), considerada uma das maiores atrizes do cinema brasileiro.

Um pouco mais tarde, também na Quarta de Cinema, 1º de agosto, às 23h40, a série “Projeções” traz o depoimento do diretor Carlos Nader que explora alteridade, identidade e essência em seus curtas-metragens "Carlos Nader" e "Homem Comum". A série “Projeções” é uma produção do Itaú Cultural gentilmente cedida ao Curta! que busca tratar do mais recente cinema expandido brasileiro, em seus diferentes gêneros e formatos.

O último episódio inédito da série “Alma Imoral” vai ao ar na Quinta do Pensamento, 2, às 22h30. Em “Ruptura e Tradição”, o rabino e apresentador Nilton Bonder encerra o debate sobre casos de transgressões. Participam do episódio nomes como o linguista Noam Chomsky, Steven Greenberg, o primeiro rabino ortodoxo assumidamente gay, e a rabina Yiscah Smith, que fez a transição de sexo. Dirigida pelo cineasta Silvio Tendler, a série “Alma Moral” foi produzida com exclusividade para o Curta! pela Caliban Produções Cinematográficas através de financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE.

E para fechar a Quinta do Pensamento, um programa que vai refletir sobre uma das principais alegorias brasileiras: o futebol. No episódio inédito da série “Alegorias do Brasil”, que vai ao ar no dia 2 às 23h30, filósofos, escritores e ensaístas partem do esporte para debater sobre  nossas virtudes e defeitos: criação e corrupção, invenção e malícia. Nossas vitórias espelham o que teríamos de melhor: Copa de 1970. Mas nossas derrotas expõem o que temos de pior: Copa de 2014.

“Alegorias do Brasil” é a primeira produção do cineasta Murilo Salles idealizada exclusivamente para a TV.  Ao longo de 13 episódios, as alegorias brasileiras - ou seja, as expressões culturais que afirmam a nossa identidade – são colocadas em discussão e analisadas por nomes como Francisco Bosco, Silviano Santiago, Maria Rita Kehl e Nuno Ramos. A série é uma produção da Cinema Brasil Digital com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE.

SEGUNDA DA MÚSICA
Cale-se (Série Musical) – Episódio: Do Ato Institucional ao Festival
O primeiro episódio da série introduz a relação entre o AI-5 e a MPB, abordando como os artistas desse gênero tão importante durante a Ditadura receberam o anúncio do ato institucional, e como a produção musical e a liberdade de expressão foram impactadas a partir de dezembro de 68.

Diretor: Marcus Fernando.
Duração: 26 min.
Estreia: 30 de julho, segunda-feira, às 20h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
31 de julho, terça-feira, à 0h e às 14h.
1º de agosto, quarta-feira, às 8h.

TERÇA DAS ARTES
Instantes Cruzados (Série Documental) – Ana Carolina - A Fotografia e a Revolução de Costumes
Com o manuseio cada vez mais fácil das câmeras fotográficas, muitos repórteres começaram a fotografar para a mídia impressa. Um movimento de mudança profissional ocorre no mercado brasileiro.

Diretor: Sérgio Bloch.
Duração: 26 min.
Exibição: 31 de julho, terça-feira, às 23h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
1º de agosto, quarta-feira, às 3h30.
2 de agosto, quinta-feira, às 11h30.

QUARTA DE CINEMA
Projeções (Série) – Carlos Nader
A série “Projeções” joga luz sobre o mais recente cinema expandido brasileiro, em seus diferentes gêneros e formatos. O programa conta com 15 episódios em que realizadores falam frente às suas obras projetadas, expondo seus processos de criação, desafios e conquistas. Neste episódio, o diretor Carlos Nader explora alteridade, identidade e essência em seus curtas-metragens "Carlos Nader" e "Homem Comum".

Diretora: Renata Druck.
Duração: 14 min.
Exibição: 1º de agosto, quarta-feira, às 23h40.
Classificação: 10 anos.
Horários alternativos:
2 de agosto, quinta-feira, às 3h40.
3 de agosto, sexta-feira, às 11h40.

A Vida é Curta
Esta semana, “Mauro, Humberto”, de David Neves, e “Glauces, o Estudo de um Rosto”, de Joel Pizzini.

Exibição: 1º de agosto, quarta-feira, às 20h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
2 de agosto, quinta-feira, à 0h.
3 de agosto, sexta-feira, às 8h.

QUINTA DO PENSAMENTO
Alegorias do Brasil (Série Documental) – Qual o País do Futebol?
O futebol não é só um esporte no Brasil, mas uma atividade cultural eleita várias vezes como espelho do país. Por isso, não exigimos apenas a vitória da seleção, e sim o futebol arte. Nele, estariam nossas virtudes e defeitos: criação e corrupção, invenção e malícia. Nossas vitórias espelham o que teríamos de melhor: Copa de 1970. Mas nossas derrotas expõem o que temos de pior: Copa de 2014.

Diretor: Murilo Salles.
Duração: 33 min.
Exibição: 2 de agosto, quinta-feira, às 23h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
3 de agosto, sexta-feira, às 3h30.
4 de agosto, sábado, às 21h30.

Alma Imoral (Série Documental) – Ruptura e Tradição
O episódio que encerra a série sublinha o caráter transgressivo de Jesus Cristo. Participam do programa nomes como o linguista Noam Chomsky, o primeiro rabino ortodoxo abertamente gay, Steven Greenberg, e o artista plástico Franz Krajcberg. Nilton Bonder encerra a série com uma reflexão sobre desobediência e imortalidade.  

Diretor: Silvio Tendler.
Duração: 52 min.
Exibição: 2 de agosto, quinta-feira, às 22h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
3 de agosto, sexta-feira, às 2h30.
4 de agosto, sábado, às 7h.

SEXTA DA SOCIEDADE
Driblando a Democracia: Como Trump Venceu (Documentário)
Como, contrariando todas as previsões, Donald Trump conseguiu se tornar presidente?  Revelando uma trama que envolve fake news, o uso de dados pela misteriosa Cambridge Analityca e a ação de poderosos empresários americanos ultraconservadores, este documentário explica como se chegou ao resultado da eleição que chocou a comunidade internacional.

Diretor: Thomas Huchon.
Duração: 52 min.   
Estreia: 3 de agosto, sexta-feira, às 23h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
4 de agosto, sábado, às 3h16.
5 de agosto, domingo, às 23h.
6 de agosto, segunda, às 17h.

Sobre o Curta!
Dedicado às artes, à cultura e às humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, o canal pauta a sua programação pelos seguintes temas: música, dança, teatro, artes visuais, arquitetura, metacinema, filosofia, literatura, história política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET e da Claro TV, no canal 75 da Oi TV e no canal 664 da Vivo, oferecido à la carte pela operadora.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo