quarta-feira, 11 de julho de 2018

Documentário “Candeia” estreia no Curta! e presta homenagem aos 40 anos da morte do sambista

Cena do documentário “Candeia” que estreia com exclusividade no Curta!

No ano em que se completam 40 anos de sua morte, Candeia, um dos maiores sambistas brasileiros de todos os tempos, é relembrado na Segunda da Música, dia 16, às 22h05, com a estreia de um documentário inédito sobre sua vida. Dirigido por Luiz Antonio Pilar, o filme conta com depoimentos de outros grandes nomes do samba, como Zeca Pagodinho, Martinho da Vila, Paulinho da Viola e Arlindo Cruz. Candeia foi compositor de inúmeras canções de sucesso, entre elas “Preciso Me Encontrar”, imortalizada na voz de Cartola, e “O Mar Serenou”, gravada por Clara Nunes. O músico também foi um dos personagens do documentário de Leon Hirszman sobre o partido-alto, subgênero do samba que era considerado sua especialidade. “Candeia” foi produzido pela LaPilar Produções Artísticas, com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual.


A outra personalidade destacada pelo Curta! essa semana está em “Aílton Krenak e o Sonho da Pedra”, documentário de Marco Altberg sobre o influente líder indígena, que estreia na Sexta da Sociedade, dia 20, às 20h, no Curta!. O longa percorre as diferentes fases e facetas da vida e da luta do índio da tribo Krenak, que percorreu o mundo com o objetivo de promover e preservar as culturas originais brasileiras. Entre os momentos mais marcantes de sua trajetória, está o discurso na Assembleia Constituinte em 1987, quando, ao falar em defesa dos direitos dos índios, pintou o rosto com a tinta preta do jenipapo, seguindo o tradicional costume indígena brasileiro. Produzido com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual, “Ailton Krenak: O Sonho da Pedra” conta com depoimentos de nomes como Vincent Carelli, Álvaro Tukano, Darcy Ribeiro, Juca Ferreira, Mário Juruna e Marcos Terena.

Na Segunda da Música, 16, às 20h, o destaque é Arthur Verocai, pianista, violonista, compositor, arranjador e maestro brasileiro, que ganha releituras de suas composições no episódio inédito da série exclusiva “Os Ímpares”. A cantora Letícia Novaes é convidada a fazer sua versão de “Caboclo” e a banda Paraphernália regrava a instrumental “Karina”. A duas canções fazem parte do LP de estreia de Verocai. O disco, que leva o nome do autor, é, hoje, um clássico cult após ter sido redescoberto nos anos 2000 por artistas americanos.

“Os Ímpares” é uma série documental que tem como tema a releitura de álbuns experimentais das décadas de 60 e 70 que não tiveram o devido reconhecimento na época do seu lançamento. Ao longo de dez episódios, figuras de peso da música brasileira contemporânea como Criolo, Bayana System e Tulipa Ruiz realizam releituras inéditas de álbuns de Jards Macalé, Di Melo, Itamar Assumpção, Walter Franco, Jorge Mautner, Pedro Santos, Ronnie Von, Verocai, Marku Ribas e Sérgio Sampaio. Com direção de Henrique Alqualo e Isis Mello, direção musical de Berna Ceppas e realização da Lunar Multimídia e da Moa Filmes, “Os Ímpares” foi produzida através de financiamento pelo Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE.

Já no episódio inédito de “Instantes Cruzados”, que vai ao ar na Terça das Artes, 17, às 23h30, João Roberto Ripper debate com Milton Guran sobre as questões sociais e raciais brasileiras. O fotógrafo também cria sua releitura de uma das fotos de Christiano Jr., importante fotógrafo do Brasil no século XIX, que produziu no país a maior coleção de fotografias de escravos tiradas em estúdio.

Na Quarta de Cinema, 18, às 20h, a sessão “A Vida é Curta!” traz documentários que abordam o mundo espiritual indígena. Estreando no canal, o curta “Waapa” abre a faixa trazendo um mergulho inédito na infância das crianças da tribo Yudjá e os cuidados que acompanham seu crescimento. O brincar, a vida comunitária e as influências de uma relação espiritual com a natureza, são revelados como elementos que organizam o corpo-alma desses pequenos índios que vivem no Parque Nacional do Xingu. Em seguida, “Abigail”, de Isabel Penoni e Valentina Homem. O curta conta a história de Abigail Lopes, que foi casada com o sertanista pernambucano Francisco Meirelles. Chamada de 'Tipizari' pelos índios xavantes da Serra do Roncador, em Goiás, o filme apresenta seu trabalho com os índios, suas memórias e também relatos pessoais. Encerra a sessão o curta “Índios No Poder”, de Rodrigo Arajeju, que retrata a falta de representatividade política indígena e a oposição que enfrentam na luta pela terra.

Na Quinta do Pensamento, 19, às 23h30, o episódio inédito da série documental “Alegorias do Brasil” debate a alegria do povo brasileiro. Essa alegria é ressaltada como uma das principais características culturais de nossa população, mas, paradoxalmente, nossa arte também mostra fortes traços de melancolia, tendo no samba sua maior expressão. Intelectuais e artistas brasileiros, como a atriz e diretora Bia Lessa, dialogam sobre como se dá a dinâmica nacional nessa tensão entre o alegre e o melancólico.

“Alegorias do Brasil” é a primeira produção do cineasta Murilo Salles idealizada exclusivamente para a TV.  Ao longo de 13 episódios, as alegorias brasileiras - ou seja, as expressões culturais que afirmam a nossa identidade – são colocadas em discussão e analisadas por nomes como Vladimir Safatle, Silviano Santiago, Maria Rita Kehl e Nuno Ramos. A série é uma produção da Cinema Brasil Digital com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE.

SEGUNDA DA MÚSICA
Candeia (Documentário)
Filme documentário sobre a vida e a obra do sambista Antonio Candeia Filho, compositor da Portela e idealizador e criador do GRANES Quilombo.
Diretor: Luiz Antonio Pilar
Duração: 100 min.
Exibição: 16 de julho, segunda-feira, às 22h05.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
17 de julho, terça-feira, às 16h05.
18 de julho, quarta-feira, às 10h05.

Os Ímpares (Série Musical) – Episódio: Verocai - Letícia Novaes e Paraphernália
Letícia Novaes é convidada para fazer sua versão de Caboclo. A banda Paraphernália regrava a instrumental Karina, do clássico álbum de Arthur Verocai. Carlos Dafé conta sobre a regravação feita em 2009. “Os Ímpares” é uma série documental que tem como tema a releitura de álbuns experimentais das décadas de 60 e 70 que não tiveram o devido reconhecimento na época do seu lançamento.

Diretores: Henrique Alqualo e Isis Mello
Duração: 18 min.
Exibição: 16 de julho, segunda-feira, às 20h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
17 de julho, terça-feira, às 14h.
18 de julho, quarta-feira, às 8h.

TERÇA DAS ARTES
O Sal da Terra (Documentário)
Conheça a trajetória do renomado fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, desde seus primeiros trabalhos em Serra Pelada, o registro da miséria na África e no Nordeste do Brasil até sua obra-prima, "Gênesis". O documentário é dirigido pelo aclamado cineasta alemão Wim Wenders.

Diretores: Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado
Duração: 111 min
Exibição: 17 de julho, terça-feira, às 21h30.
Classificação: Livre
Horários alternativos:
18 de julho, quarta-feira, às 15h30
19 de julho, quinta-feira, às 9h30


Instantes Cruzados (Série Documental) – Ripper: Retratos da Escravidão
Instantes Cruzados”, apresentada por Milton Guran, seleciona fotos paradigmáticas que compõem um interessante acervo sobre a história desta arte no país e propõe sua releitura pelo olhar de fotógrafos contemporâneos. João Roberto Ripper é o convidado desde episódio. Além de debater com Guran sobre as questões sociais e raciais atuais, o fotógrafo cria uma releitura de uma foto de Christiano Jr., importante fotógrafo do Brasil no século XIX, que produziu no país a maior coleção de fotografias de escravos tiradas em estúdio.

Diretor: Sérgio Bloch
Duração: 24 min.
Exibição: 17 de julho, terça-feira, às 23h30.
Classificação: Livre
Horários alternativos:
18 de julho, quarta-feira, às 17h30
19 de julho, quinta-feira, às 11h30

QUARTA DE CINEMA
Projeções (Série) – Pablo Lobato
A série “Projeções” joga luz sobre o mais recente cinema expandido brasileiro, em seus diferentes gêneros e formatos. O programa conta com 15 episódios em que realizadores falam frente às suas obras projetadas, expondo seus processos de criação, desafios e conquistas. Neste episódio, o entrevistado é o artista visual e diretor Pablo Lobato, que debate materiais, cortes e encontros em suas criações "Cerrar a Porta", "Acidente", "Bronze Revirado", Nascente" e "Corda".

Diretora: Renata Druck
Duração: 14 min.
Exibição: 18 de julho, quarta-feira, às 23h30.
Classificação: 10 anos
Horários alternativos:
19 de julho, quinta-feira, às 17h30
20 de julho, sexta-feira, às 11h30

A Vida é Curta
Esta semana, a faixa tem como tema o mundo espiritual indígena, abordado nos curtas “Waapa”, “Abigail” e “Índios no Poder”.
Exibição: 18 de julho, quarta-feira, às 20h
Classificação: Livre.
Horários alternativos:

QUINTA DO PENSAMENTO
Alegorias do Brasil (Série) – Alegria É a Prova dos Nove
Livre das amarras coercitivas das leis rígidas da moral europeia, o povo do Brasil costuma se pensar mais aberto à alegria. Liga-se a ela o prazer experimentado no corpo que samba e outros elementos culturais que favoreceriam uma existência solar nos trópicos. Ouça-se, porém, as suas letras, e repare-se quanta tristeza. Entre a alegria pulsional e a melancolia, o Brasil oscila afetivamente na sua formação.

Diretor: Murilo Salles
Duração: 26 min.
Exibição: 19 de julho, quinta-feira, às 23h30
Classificação: Livre
Horários alternativos:
20 de julho, sexta-feira, às 17h30
23 de julho, segunda-feira, às 11h30

SEXTA DA SOCIEDADE
Aílton Krenak e o Sonho da Pedra (Documentário)
O documentário traça o pensamento e a trajetória de Ailton Krenak, líder indígena natural de Minas Gerais, descendente da etnia Krenak, outrora chamados Botocudos. Depois de estudar em São Paulo, Ailton foi atuante na defesa dos povos indígenas. Ao viajar pelo Brasil e pelo mundo, transformou-se numa espécie de embaixador das culturas originais brasileiras. O filme traz imagens e depoimentos de Ailton em diferentes momentos de sua vida, além de outros personagens que fazem parte de seu universo.  

Diretor: Marco Altberg
Duração: 52 min.
Exibição: 20 de julho, sexta-feira, às 20h
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
23 de julho, segunda-feira, às 14h
24 de julho, terça-feira, às 8h


Sobre o Curta!
Dedicado às artes, à cultura e às humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, o canal pauta a sua programação pelos seguintes temas: música, dança, teatro, artes visuais, arquitetura, metacinema, filosofia, literatura, história política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET e da Claro TV, no canal 75 da Oi TV e no canal 664 da Vivo, oferecido à la carte pela operadora.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo