sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Documentário inédito de Silvio Tendler sobre os quadrinhos de Carlos Zéfiro estreia no Curta!

A partir da década de 1950, quadrinhos eróticos assinados por um misterioso “Carlos Zéfiro” foram vendidos clandestinamente em bancas de jornal e fizeram muito sucesso por debaixo dos panos de uma sociedade predominantemente moralista. Apelidadas de “catecismos”, essas revistas foram responsáveis pela educação sexual de mais de uma geração, tendo sido publicadas por pelo menos duas décadas. O novo documentário do diretor Silvio Tendler (“A Alma Imoral”, 2019; “Jango”, 1984), “Em Busca de Carlos Zéfiro”, que estreia no canal Curta!, analisa a importância da obra de Zéfiro e mostra o autor por trás do pseudônimo  o pacato funcionário público Alcides Aguiar Caminha, morto em 1992.

Alcides, que só teve a identidade revelada em 1991, era um boêmio carioca, que completou o Ensino Médio aos 58 anos e se aposentou como funcionário do Ministério do Trabalho. O segredo de sua identidade foi guardado a sete chaves pelo mercado editorial e a notícia de que um homem “comum” era o responsável pelas revistinhas foi surpreendente. O jornalista Juca Kfouri, responsável pela revelação, é um dos entrevistados do filme, que também conta com depoimentos do cartunista Ota, do antropólogo Roberto DaMatta e do filósofo francês Dany-Robert Dufour, entre outros.

A importância dos “catecismos” de Zéfiro se explica pelo contexto repressor da época: não havia aulas de educação sexual, a anatomia humana era um mistério para muitos e a comercialização de obras pornográficas era crime. Através dos seus traços inconfundíveis e de seu marcante estilo narrativo, o autor revelava um novo universo sexual, sensorial e corporal para jovens que não tinham outra fonte de aprendizado sobre o sexo.

“Em Busca de Carlos Zéfiro” é uma produção da Caliban viabilizada pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A estreia é na Sexta da Sociedade, 09/10, às 22h30.

Série destaca obra e o legado de artistas plásticos do modernismo brasileiro

Ao longo de seis episódios, a série “Artistas Plásticos Brasileiros”, dirigida por Adriana Miranda e Rozane Braga, analisa a trajetória de artistas que marcaram a arte feita no Brasil e influenciaram as gerações seguintes. A vida e a obra de Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Lasar Segall, Ismael Nery, José Pancetti e Cícero Dias dão o tom dos episódios, que também relembram o contexto histórico, social e artístico da época e do local em que cada um viveu.

O primeiro episódio é sobre Lasar Segall, um dos primeiros modernistas a expor sua obra no Brasil. Nascido em uma família judia da Lituânia, o pintor transpôs para a tela suas inquietações, sobretudo com as guerras e o sofrimento humano. A exibição é na Terça das Artes, 06/10, às 20h

Segunda da Música – 05/10

22h25 – “Uma noite em 67” (Documentário)

Final do III Festival da Música Popular Brasileira da TV Record, 21 de outubro de 1967: entre os candidatos aos principais prêmios, figuram Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Mutantes, Roberto Carlos, Edu Lobo e Sérgio Ricardo, protagonista do infame episódio da destruição de seu violão no palco. Com imagens de arquivo e apresentações de músicas hoje clássicas, o filme registra o momento do tropicalismo, os rachas artísticos e políticos na época da ditadura e a consagração de nomes que se tornaram ídolos.  Diretores: Renato Terra e Ricardo Calil. Duração: 85 min. Classificação: Livre. Horários alternativos:  06 de outubro, terça-feira, às 02h25 e 16h25; 07 de outubro, quarta-feira, às 10h25; 10 de outubro, sábado, às 15h25 e 11 de outubro, domingo, às 22h25;

Terça das Artes – 06/10

20h – “Artistas Plásticos Brasileiros" (Série) — Ep. “Lasar Segall”

Este episódio da série “Artistas Plásticos Brasileiros” mostra como as grandes guerras mundiais tiveram forte influência na vida e na arte de Lasar Segall, refletindo sua profunda preocupação com o sofrimento humano. Nascido em família judia na Lituânia, mas brasileiro por escolha, ele foi um dos primeiros modernistas a expor no Brasil, quando sua obra já era reconhecida na Europa. Aqui, ele descobriu a luz e a cor, que deixaram sua pintura mais vibrante e solar para denunciar as dores do mundo. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 07 de outubro, quarta-feira, às 00h00 e 14h; 08 de outubro, quinta-feira, às 08h00; 10 de outubro,   sábado, às 19h45 e 11 de outubro, domingo, às 10h45.

Quarta de Cinema – 07/10

20h – “A História do Cinema – Uma Odisseia” (Série) — Ep. “1895 a 1918”

O cinema não tardou a ser um grande meio de contar histórias, graças à evolução das câmeras e da edição. Esta série atravessa 12 décadas, 6 continentes e milhares de filmes para revisitar os grandes marcos de inovação da indústria do entretenimento. O primeiro episódio fala do início da história do cinema. Diretor: Mark Cousins. Duração: 60 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 08 de outubro, quinta-feira, às 00:00 e 14h; dia 09 de outubro, sexta-feira, às 08h; dia 11 de outubro, domingo, às 16h40

Quinta do Pensamento – 08/10

18h30 – “República da Poesia” (Série) — Ep. “Antonio Cicero” — HOMENAGEM AOS 75 ANOS DE ANTONIO CICERO.

Tendo como pano de fundo a cidade do Rio de Janeiro, um caminho é traçado para compreender a poesia de Antonio Cicero, cujos 65 anos se celebram no dia 6 de outubro. Imortal da ABL, poeta, filósofo e compositor de canções, Cicero transita entre o mundo pop e o erudito, do grego antigo à modernidade, colocando à mostra suas convicções e dúvidas num elo entre a razão, a poesia e a clareza. Diretor: Dillner Gustavo e Rodrigo Campos. Duração: 45 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: dia 09 de outubro, sexta-feira, às 04h35 e 12h30; dia 10 de outubro, sábado, às 08h00; 11 de outubro, domingo, às 04h35.

Sexta da Sociedade – 09/10

18h30 – “John Lennon: Imagine — O Filme” (Documentário) — HOMENAGEM AOS 80 ANOS DE NASCIMENTO DE JOHN LENNON.

No dia em que John Lennon comemoraria 80 anos, o Curta! exibe o documentário composto por imagens exclusivas do músico e sua mulher, Yoko Ono, filmadas na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Japão para acompanhar as canções do álbum “Imagine”. Diretor: John Lennon e Yoko Ono. Duração: 70 min. Classificação: 14 anos.

22h30 – “Em Busca de Carlos Zéfiro” (Documentário)

As revistinhas em quadrinhos criadas por Carlos Zéfiro e vendidas de forma clandestina em bancas de jornal do país inteiro, dos anos 1950 aos 70, alimentaram desejos reprimidos de adultos e apresentaram a muitos jovens inexperientes os segredos do sexo. O documentário “Em busca de Carlos Zéfiro” aborda a relevância dessas publicações para a sexualidade de gerações que se formaram em tempos onde a comercialização de obras pornográficas era considerada crime. Com um traço inconfundível e um estilo narrativo marcante, os quadrinhos de Zéfiro eram os mais pedidos pelos clientes e também os mais imitados pelos concorrentes. “Em busca de Carlos Zéfiro” nos leva ao seu autor, um pacato funcionário público, e a um dos mais bem guardados segredos do mercado editorial, que só foi desvendado nos anos 1990.  Diretor: Silvio Tendler. Duração: 90 min. Classificação: 18 anos.

Sábado – 10/10

22h05 - “Evoé — Retrato de Um Antropófago” (Documentário)

Um filme que mistura de forma labiríntica depoimentos recentes e imagens históricas da carreira do diretor, ator e dramaturgo José Celso Martinez Corrêa, do Teatro Oficina. O documentário adquiriu o seu verbo principal em quatro viagens a pontos chave da trajetória de Zé Celso: Sertão da Bahia, Praia de Cururipe, em Alagoas (onde o Bispo Sardinha foi devorado), Epidaurus e Atenas, na Grécia, e o apartamento de São Paulo. Com acesso livre ao infindável e sempre crescente arquivo de imagens e sons do Grupo Oficina, misturados com imagens contemporâneas, constrói-se aqui uma visão muito particular de uma das maiores personalidades das artes do Brasil de todos os tempos. Diretores: Elaine Cesar e Tadeu Jungle. Duração: 104 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 11 de outubro, domingo, às 13h35h.

Domingo – 11/10

19h30 – “Operação Pedro Pan” (Documentário)

No início dos anos 1960, mais de 14 mil crianças e adolescentes cubanos embarcaram em um voo sem volta para os EUA. Eles foram confiados à Igreja católica de Miami por suas famílias, preocupadas com a aproximação entre Cuba e a União Soviética. Essa operação foi orquestrada por forças anticastristas com o apoio do governo norte-americano. A decisão dos pais de mandar os filhos para um lugar considerado seguro durante os tumultuados anos que se seguiram à revolução cubana foi estimulada por boatos de que o novo regime iria suspender o pátrio poder e doutrinar as crianças de acordo com a ideologia comunista. A separação das famílias foi, porém, muito mais longa e dolorosa do que o previsto. Neste filme, vários cubanos enviados aos EUA quando eram crianças descrevem o impacto da Operação Pedro Pan em suas vidas. Além disso, entrevistas com especialistas norte-americanos e cubanos e imagens de arquivo da época traçam o contexto histórico em que ocorreu esse episódio pouco conhecido da Guerra Fria na América Latina.  Diretores: Kenya Zanatta, Mauricio Dias. Duração: 82 min. Classificação: 14 anos.

Sobre o Curta!
O canal Curta! é um dos novos canais brasileiros da TV paga que mais aprovou projetos para financiamento pelo Fundo Setorial do audiovisual. Até agora foram financiados, para estreia no CURTA!, mais de 120 longas documentais e 800 episódios de 60 séries, atendendo à grade temática do canal: música, artes cênicas, metacinema, pensamento em humanidades, história política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET e da Claro TV, no canal 75 da Oi TV e no canal 664 da Vivo, oferecido à la carte pela operadora.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo