sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Filmes na TV Brasil de 07 a 15/11/2020

O Grande Xerife

Sábado, 7 de novembro, às 18h

Amácio Mazzaropi interpreta um viúvo, pai de Mariazinha. Ele é o morador mais antigo de Vila do Céu, onde vive cuidando da vida dos outros. Um dia, chega à cidade o bandido João Bigode, disfarçado de padre.

O bandido mata o xerife da Vila e põe um comparsa no lugar. A confusão está armada e só Mazzaropi pode fazer algo a respeito.

95 min. Ano : 1972. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner. Elenco: Mazzaropi, Patricia Mayo, Paulo Bonelli, Tony Cardi, Augusto César Ribeiro. Classificação: 12 anos.

-----

Becassine, a Babá dos Sonhos

Domingo, 8 de novembro, às 15h

A babá Bécassine chega a Paris para cuidar de Charlotte, filha de uma de suas tutoradas anteriores. Porém, ela e a menina acabam por se envolver em uma aventura repleta de humor, música e dança. Precisam ir de Paris à Marselha, de Ibiza à Lapônia, tentando desvendar o que teria acontecido com o pai de Charlotte, Edmond. Do que ele está fugindo? Que segredo ele está tentando proteger? A família de Charlotte escapará das garras do perverso Gaspard, um suposto amigo da família?

Adaptação para cinema da popular personagem dos quadrinhos franceses, “Becassine, a Babá dos Sonhos” tem como protagonista Bécassine de Pinchon (na voz da atriz Muriel Robin), a babá que toda criança sonha em ter.

A princípio, seu vestido verde, avental branco e meias listradas podem parecer um pouco estranhos, mas a desajeitada Bécassine ganha o coração dos que a conhecem, tanto por sua doçura quanto pelas confusões em que se mete.

85 min. Ano: 2001. País: França. Gênero: aventura, animação. Título original “Bécassine - Le Trésor Viking”. Direção: Philippe Vidal. Roteiro: Yves Coulon, Béatrice Marthouret, J.P. Pinchon. Classificação: Livre.

-----

Amor & Cia

Domingo, 8 de novembro, às 17h

(Reprise na quarta, 11, às 22h30 e 2h30)

Empreendedor bem-sucedido, Alves (Marco Nanini) vive um casamento feliz com a bela Ludovina (Patricia Pillar) na São João Del Rey do séc. XIX.

Para comemorar o quarto aniversário de casamento, Alves resolve surpreender Ludovina e ir para casa mais cedo. Ao chegar, flagra a esposa a sós com seu sócio e melhor amigo, Machado (Alexandre Borges), ambos em atitude suspeita.  

Mesmo sem qualquer evidência de traição, Alves expulsa a mulher de casa e cogita desafiar Machado para um duelo, no qual apenas uma arma estaria carregada e a distância seria de dois passos. Entretanto, os acontecimentos tomam um rumo inesperado.

Inédito. 99 min. Ano:1999 País: Brasil. Gênero: Drama, comédia. Direção: Helvécio Ratton.

––––

Gosto se Discute

Segunda-feira, 9 de novembro, às 22h30 e 2h30

Chef de um restaurante requintado e tradicional, Augusto (Cássio Gabus Mendes) vê seu negócio decair por causa do sucesso de um ex–discípulo, Patrick (Gabriel Godoy), que opera um ‘food truck’ na praça onde fica o restaurante.

O banco, que também é sócio no restaurante, envia a meticulosa Cristina (Kéfera Buchmann) para atuar como nova gerente de Augusto e inspecionar sua administração.

De imediato, Cristina e Augusto batem de frente, pois ela deseja implementar ideias inovadoras, a fim de mudar a rotina do local e torná–lo rentável. Porém, sob pressão para criar um cardápio de sucesso, Augusto desenvolve uma síndrome rara que faz com que ele perca o paladar.

80 min. Ano: 2017. Gênero: comédia. Direção: André Pellenz. Classificação: 12 anos.

–––––

Jeca e seu filho preto

Terça-feira, 10 de novembro, às 4h

(Madrugada de terça para quarta)

Em “Jeca e seu filho preto”, o saudoso humorista Amácio Mazzaropi interpreta Zé, o pai de um rapaz (misteriosamente) negro. O fato nunca pareceu o atormentar, mas os outros se incomodam quando seu filho se enamora de uma moça branca, filha de um rico fazendeiro.

Em plenos anos 1970, Amácio Mazzaropi, com seu jeito simples, abordou no cinema a questão do preconceito racial.

104 min. Ano de estreia: 1978. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner. Codireção: Berilo Faccio, com Amácio Mazzaropi, Mazzaropi, Geny Prado, Yara Lins, Elizabeth Hartman, Denise Assunção. Classificação Indicativa: 12 anos.

–––––

Meu Japão Brasileiro

Quarta-feira, 11 de novembro, às 4h

(Madrugada de quarta para quinta)

Em uma comunidade rural nipo–brasileira, o agricultor Fofuca (Mazzaropi) enfrenta a exploração descarada do Sr. Leão, um atravessador que faz o intermédio entre os produtores e o comércio na cidade.

Após muito penar nas mãos de Leão, Fofuca forma com os camponeses uma cooperativa agrícola. Mas Leão e seus filhos não veem com bons olhos essa iniciativa e vão fazer de tudo para impedir que Fofuca e seus amigos tenham êxito nesse “Japão brasileiro.”

102 min. Classificação Indicativa: Livre. Ano: 1965. Gênero: comédia. Direção: Glauko Mirko Laurelli, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Célia Watanabe, Zilda Cardoso, Carlos Garcia, Reynaldo Martini, Adriano Stuart Elk Alves, Francisco Gomes, Judith Barbosa, Bob Junior, Ivone Hirata, Luiz Tokio, Luzia Yoshigumi. Classificação Indicativa: 12 anos.

–––––

Um Caipira em Bariloche

Quinta-feira, 12 de novembro, às 22h30 e 2h30

Fazendeiro ingênuo, Polidoro cai na conversa do genro e vende suas terras para um vigarista que engana a todos, inclusive sua própria esposa, uma argentina honesta e desiludida com o amor.

Por pura armação, os dois acabam indo parar em Bariloche e lá na neve, em meio a confusões e gargalhadas, o caipira começa a juntar os fatos e retorna para desmascarar os vilões.

A comédia promete muitas risadas e momentos de diversão, intriga e suspense para a plateia. O longa “Um caipira em Bariloche” foi uma das maiores bilheterias de toda a carreira do saudoso humorista Amácio Mazzaropi.

100 min. Ano: 1973. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Beatriz Bonnet, Ivan Mesquita, Carlos Valone. Classificação Indicativa: 14 anos.

-----

Casinha Pequenina

Sexta-feira, 13 de novembro, às 4h

(Madrugada de sexta para sábado)

Considerado a obra-prima de Mazzaropi, o longa-metragem “Casinha Pequenina” traz um elenco de estrelas e marca a estreia de Tarcísio Meira no cinema. O filme tem o fim da escravidão como pano de fundo e mostra a luta dos abolicionistas contra os interesses dos senhores de engenho.

Ícone da sétima arte no país, Mazzaropi usou a figura do “Jeca” como personagem central em dezenas de produções nacionais.

95 min. Gênero: Comédia. Ano: 1963. Classificação Indicativa: 12 anos.

-----

Uma Pistola para Djeca

Sábado, 14 de novembro, às 18h

Amácio Mazzaropi interpreta Gumercindo, homem pobre e honesto que tem sua filha seduzida pelo filho do fazendeiro. A garota fica grávida e o bebê vira motivo de chacotas por não ter pai.

O patrão acaba expulsando o trabalhador de suas terras e Gumercindo se une a fazendeiros vizinhos para o ajuste de contas. Agora, a justiça deve ser feita. Só será preciso que algum louco dê “Uma Pistola para Djeca.”

52 min. Ano: 1969. Gênero: comédia. Direção: Ary Fernandes, com Amácio Mazzaropi, Nello Pinheiro, Elizabeth Hartman, Patricia Mayo, Rogério Camara. Classificação Indicativa: 14 anos.

-----

O Pequeno Órfão

Domingo, 15 de novembro, às 11h

O Pequeno Órfão” narra as aventuras do jovem Rémi (Maleaume Paquin), um órfão, contadas pela gentil Madame Barberin (Ludivine Sagnier).

Aos 10 anos, Rémi é arrancado das mãos de sua mãe adotiva e confiado ao senhor Vitalis (Daniel Auteuil), um misterioso músico itinerante. A seu lado, Rémi vai aprender a dura vida de acrobata e a cantar para ganhar seu pão. Acompanhado do fiel cão Capi e do macaquinho Joli-Coeur, sua longa jornada pela França – marcada por encontros, amizades e ajuda mútua –, leva-o ao segredo sobre suas próprias origens.

Inédito. 105 min. Ano: 2018: País: França, Bélgica. Idioma: Francês. Gênero: aventura, drama. Direção: Antoine Blossier. Roteiro: Antoine Blossier (adaptação), Hector Malot (romance original)

–––––

Um Acampamento do Barulho

Domingo, 15 de novembro, às 14h

Em um acampamento de jovens cristãos, crianças aprendem a enfrentar seus medos e a não buscar vingança como solução.

Logo na chegada, dois irmãos são separados, hospedados em casas diferentes, cada uma ocupada por um grupo que tem o outro como rival. Depois de os grupos pregarem peças e aplicarem trotes um no outro, os irmãos percebem que precisam ficar unidos. Afinal, todas as equipes vão competir entre si, em uma disputa em que os mais fracos terão de enfrentar os mais fortes.

Inédito. 104 min. Ano: 2017. País: EUA. Idioma: inglês. Título original: “Camp Cool Kids.” Gênero: comédia. Direção: Lisa Arnold. Classificação: Livre.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo