quinta-feira, 8 de abril de 2021

Sucesso de 1989, ‘O Salvador da Pátria’ estreia no VIVA

Foto Memória Globo

No dia 12 de abril, a partir das 14h15, o público poderá rever mais um clássico no VIVA. Com Lima Duarte, Maitê Proença, Francisco Cuoco, Susana Vieira e grande elenco, "O Salvador da Pátria" conta a trajetória de Sassá Mutema, um homem do interior, humilde e sem estudo, que, após ser inocentado de um crime, ganha popularidade, passa a chamar atenção de políticos até virar prefeito da cidade em que vive. "O Sassá Mutema é um personagem muito querido. Foi dos melhores, tive a sorte de fazer grandes personagens. Ele é como eu, uma pessoa de transição. Sou um ator de um mundo de transição, do rural para o urbano, e o Sassá é um personagem disso. Ele passa do rural para o urbano. Era boia-fria e tinha um grande amor à terra. Olha que bonito que é esse homem", comenta Lima.

A trama começa quando Severo Toledo (Francisco Cuoco) - um rico, ambicioso e conservador político da região - casa sua amante, Marlene (Tássia Camargo), com o ingênuo Sassá Mutema (Lima Duarte) para abafar boatos e não afetar sua imagem pública. Sassá, um bóia-fria que vive da colheita de laranjas, mantém uma relação de amizade com Marlene, mas tudo muda quando o inescrupuloso e corrupto radialista Juca Pirama (Luis Gustavo) passa a explorar a história. Logo, quando Juca e Marlene são encontrados mortos, Sassá passa a ser o principal suspeito do crime.

A novela também marcou época pelo par romântico formado por Lima Duarte e Maitê Proença. Professora universitária, Clotilde Ribeiro (Maitê Proença) chega à modesta cidade de Tangará com o intuito de desenvolver sua tese sobre o processo de dedução lógica em um adulto alfabetizado. Lá, em contato com os boias-frias que ensina a ler, conhece Sassá (Lima Duarte), o mais aplicado de seus alunos, que por ela nutre um amor platônico. Após a prisão de Sassá, Clotilde não mede esforços para provar a inocência do matuto. A repercussão da história gera tanta popularidade que chama atenção de políticos locais que passam a querer transformar Sassá em prefeito da cidade. "Clotilde era uma idealista que ia pro campo ensinar iletrados a se tornarem pessoas respeitadas e equipadas para vida. Ela acreditava no poder da educação. Sabia que a inteligência não basta, e que é preciso conhecimento para o ser humano se desenvolver", comenta Maitê. "A relação entre dois personagens, tão diferentes em tudo, surpreendeu, intrigou e até chocou a sociedade. Eu aprendi muito no convívio com os atores à minha volta. Além do Lima, a Clotilde vivia na casa que pertencia ao personagem do Mário Lago, que era um excelente ator e uma pessoa deliciosa. O elenco todo era magistral e o autor, Lauro César Muniz, estava inspiradíssimo", finaliza.

Com nomes de peso no elenco, a novela também contou com Betty Faria, José Wilker, Cecil Thiré, Antonio Grassi, Lucinha Lins, Suzy Rêgo, entre outros. Em sua trilha sonora, "Lua e Flor" de Oswaldo Montenegro embalava o romance de Sassá e Clotilde e se tornou umas das músicas mais emblemáticas da trama. "O Salvador da Pátria" foi originalmente exibida em 1989 na TV Globo. Escrita por Lauro César Muniz, com a colaboração de Alcides Nogueira e Ana Maria Moretzsohn, a produção teve direção geral de Paulo Ubiratan. Em 1998 foi reapresentada pela TV Globo no ‘Vale a Pena Ver de Novo’. No VIVA, a pedido de fãs, é a primeira vez que a novela é exibida.

O Salvador da Pátria

Estreia: 12 de abril

Exibição de segunda a sábado, a partir de 14h15

Reapresentações de segunda a sábado, a partir de 00h30.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo